Mais de 700 crianças são beneficiadas com a 12ª Geladeira Literária


27 de outubro de 2017
Foto: Ênio Medeiros

A Secretaria de Educação e Cultura de Aparecida de Goiânia entregou, na manhã desta sexta-feira, 27, na Corporação Musical do Centro Educacional Marista Divino Pai Eterno (Cemadipe), mais uma “Geladeira Literária”. Essa é a 12° entregue desde o lançamento do projeto em abril deste ano, que tem como objetivo levar a biblioteca itinerante em diversos espaços como postos de saúde, terminais e shoppings da cidade para o incentivo da leitura.

“Desta maneira estamos despertando o interesse e o hábito da leitura. Aquele que tem acesso a um livro, entra em um mundo imaginário, se diverte, e ainda adquire conhecimentos, se desenvolve cuturalmente. Outra questão favorável do projeto, é o reaproveitamento da carcaça da geladeira. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano possui muitos problemas relacionados ao descarte irregular desse eletrodoméstico. As pessoas depositavam em áreas públicas, poluindo o ambiente. A Prefeitura fazia recolhimento e descartava no aterro sanitário, então, transformamos esse móvel sem a devida utilidade em uma biblioteca ambulante”, explicou o secretário de Educação e cultura, Rodrigo Caldas.

De acordo com o diretor da Cemadipe, Irmão Davi Nardi, ao todo, 780 pessoas entre crianças e adolescentes serão beneficiadas com o projeto. “São 640 crianças da Educação Infantil e 120 adolescentes do Ensino Fundamental matriculados no Centro Educacional que terão acesso livre a Geladeira Literária. A Prefeitura esta de parabéns em promover cultura, é muito importante despertar nas crianças o interesse pela leitura. Além disso, o projeto prevê o cuidado com o meio ambiente. As pessoas encontraram a partir de agora, uma verdadeira razão para não descartar sua geladeira em local inadequado e reaproveitar em prol da educação e cultura”, disse.

A princípio já são 12 geladeiras distribuídas em diferentes pontos da cidade, mas a intenção é que atinja 200 até o final de 2020. O secretário Rodrigo Caldas ressalta a importância de atender principalmente os bairros periféricos e centrais, escolas, centro de convivência e shopping, de forma itinerante, que é permitido pegar qualquer livro e ficar com ele o tempo que for necessário, todavia, enfatizam que e importante devolver a obra. “Temos a intenção de tornar um hábito autossustentável, onde a comunidade atendida se torne mantedora do projeto, não só cuidando, mas também realizando as trocas e doações dos livros, bem como também carcaças de geladeira” ressaltou.

Para quem deseja doar é possível deixar a doação no local ou entrar em contato com os organizadores para que eles avaliem e levem os livros para a geladeira, além das carcaças do utensílio. Para mais informações do Projeto Geladeira Literária, entre em contato com a secretária de Executiva de Cultura pelos números 3545-5979 ou 3545-6547.

Fonte: Rackel Vieira

Mais Notícias