Aparecida será a 1ª cidade goiana a investir em aparelho tecnológico para deficientes visuais


21 de março de 2019
Foto: Rodrigo Estrela

Dispositivo eletrônico acopla em qualquer óculos e realiza a leitura, reconhecimento facial e de placas e cédulas de dinheiro, promovendo independência e autonomia a deficientes visuais

 

Engajada no projeto “Cidade Inteligente”, que trará para o município soluções urbanas para cidadãos inteligentes, a Prefeitura de Aparecida de Goiânia estuda trazer para a população a tecnologia israelense, OrCam MyEye. O método consiste em um dispositivo de visão artificial que auxiliará pessoas cegas, com baixa visão, dislexia, déficit de leitura ou TDAH a terem acesso a livros impressos e reconhecimento facil, dentre outras funções que promovam a autonomia dos usuários.

Para conhecer um pouco mais do dispositivo, o prefeito Gustavo Mendanha recebeu na manhã desta quinta-feira, 21, em seu gabinete, a diretoria da “Mais Autonomia, Tecnologia Assistiva” empresa representante da OrCam no Brasil. Segundo o prefeito, a intenção é equipar as bibliotecas das unidades de ensino do município e pontos estratégicos de leitura para que todos tenham acesso ao benefício.

“É uma tecnologia de inclusão revolucionária que irá democratizar e promover a independência de pessoas com deficiência visual. A leitura é uma grande aliada para que os cidadãos tenham acesso à cultura, à educação, à vida social e, consequentemente, ao mercado de trabalho. E eu quero isso para Aparecida, para melhorar a vida da população”, disse o prefeito que testou o aparelho e mesmo enxergando bem sentiu a melhoria que isso trará para quem realmente precisa. Participaram da apresentação os secretários Ricardo Teixeira (Articulação Política), Valéria Pettersen (Educação) e Fábio Passaglia (Governo).

Segundo o representante o aparelho israelense, o diretor da Mais Autonomia, Doron Sadka, o dispositivo é acoplado na haste de um óculos comum, pesando 22,5 gramas, com tecnologia que escaneia textos, transformando a escrita em áudio, ajudando assim quem tem dificuldade com leitura e proporcionando o conhecimento aos deficientes visuais. “OrCam MyEye também faz reconhecimento facial, de produtos e código de barras, identifica cédulas de dinheiro, cores e informa hora e data. O acesso fácil, intuitivo e instantâneo à informação é disponível em tempo real e funciona totalmente offline”, explicou.

A ideia foi apresentada ao prefeito Gustavo Mendanha pelo diretor de Planejamento Estratégico da Assembléia Legislativa de Goiás, André Ariza. De acordo com ele, o projeto de trazer o dispositivo para o Estado começou a ser desenvolvido há dez dias, pelo presidente da Alego, Lissauer Vieira. A intenção da Assembleia é proporcionar, através de emendas parlamentares, recursos para as prefeituras adquirirem os dispositivos para as bibliotecas municipais. “O poder público tem o papel fundamental nesse momento de unir forças e trazer esse benefício para a população. Estamos conversando com o governo estadual, vamos apresentar para outros municípios, mas devido a visão inovadora do prefeito Gustavo Mendanha, por meio do Projeto Cidade Inteligente, trouxemos a ideia primeiro para Aparecida”, ressaltou.

Atualmente apenas as prefeituras das cidades de São Paulo, Uberlândia, Salvador e Teresina adquiriram os dispositivos e a Prefeitura de Aparecida de Goiânia será a primeira no estado de Goiás a investir nessa tecnologia. O produto já está na segunda versão, o OrCam MyEye 2, e tem um custo de R$ 19.900,00 no Brasil. Mais detalhes podem ser consultados no site www.orcam.com/pt/myeye2.

Fonte: Rackel Vieira

Mais Notícias